Meninas do Brasil alertam para crescimento da Argentina

Por Saque Viagem - 14/08/2017 - 17h07 - São Paulo

Tandara: 'Chegamos mais fortes depois da conquista do GP' (Foto: Divulgação/CBV)
 
Historicamente, a Argentina nunca ofereceu grande resistência ao Brasil no voleibol feminino. A boa campanha das hermanas no Montreux Volley Masters, no entanto, fez a ponteira Natália abrir os olhos sobre as adversárias de estreia do Campeonato Sul-americano. O confronto está agendado para esta terça-feira (15), às 19 horas (de Brasília), em Cali (COL).
 
“A Argentina evoluiu bastante nos últimos anos. Não enfrentamos a equipe delas nessa temporada, mas tiveram uma boa participação no Montreux, quando chegaram à semifinal. Vamos precisar tomar todo o cuidado possível. Temos que entrar em quadra concentradas e focadas no nosso objetivo que é conseguir a vaga para o Mundial”, disse a capitã. 
 
Além do Brasil e Argentina, disputam a competição Peru, Colômbia, Venezuela e Chile. Todas as equipes se enfrentam em uma chave única. A dona da melhor campanha fica não só com o título continental, mas também com a vaga para o Mundial do Japão-2018. As brasileiras brigam pelo 20º caneco. 
 
“Sabemos da nossa responsabilidade e de quanto as equipes sul-americanas evoluíram nos últimos anos. Essa geração da Argentina tem dado bastante trabalho e teremos que impor o nosso ritmo desde o começo da partida. Chegamos mais fortes para esse campeonato depois da conquista do Grand  Prix”, explicou Tandara.
 
O Brasil disputa o Sul-Americano com as levantadoras Roberta e Macris, opostas Tandara e Monique, ponteiras Natália, Rosamaria, Amanda e Drussyla, centrais Adenízia, Bia, Carol e Mara e as líberos Gabi e Suelen. A ponteira Gabi viajou com o grupo para a Colômbia, mas deve ser aproveitada apenas na Copa dos Campeões, no mês que vem, no Japão. 
 
 
LOJA SAQUE VIAGEM: OS MELHORES PRODUTOS DE VÔLEI AGORA A SEU ALCANCE